quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Boca, olhos, mãos...solidão


Minha boca emudece
amordaçada pela saudade...
Meus olhos não conseguem
mentir e basta olhar com calma
para ver neles tristeza, ansiedade
que por vezes escorre em forma 
líquida, inundando meus lábios 
ressecados pela falta de seus beijos...
Enquanto minhas mãos gritam
extravasando no papel essa solidão
e seus ardentes desejos...

Nádia Santos

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Apaixonadamente entregue


Todo dia é dia de sonhar!
E sempre que nasce o sol
Vem com ele a vontade de te amar
De te sentir... de te ter ao meu lado...
De degustar todo teu corpo
Nele por horas ficar, doidamente colado!
Ver-te apaixonadamente entregue, passivo...
De olhos fechados e apenas sentindo
Meus beijos, minhas carícias,
Dominado... apenas se permitindo!
Pouco importa se hoje não é possível.
E sempre que nasce o sol, todos os dias
Vem com ele a vontade de te amar
E eu vou sonhando com esse dia de magia
Quando serás meu e eu serei tua
E o nosso mundo será todo alegria!



Nádia Santos