sexta-feira, 31 de maio de 2013

Oceano


Meu corpo é um oceano
Turbulento e profundo
De desejos ensandecidos,
Um mar de beijos ardentes,
Olhares de fogo e carícias indecentes.
Vem e deságua em mim teu oceano,
O teu mar caudaloso de loucas fantasias.
Mergulha profundamente fundo...
Bem fundo e afoga-te com vontade
Neste meu (a) mar complexo,
Sem querer voltar a realidade,
Enquanto sinto vibrante teu sexo...
Ama-me como eu sempre quis
Esquecidos de tudo, 
Banha-te neste meu oceano,
Em intensos mergulhos, vem ser feliz...

Nádia Santos
Recife - PE
31/05/13


Outro dia te esperei

Fui subitamente tomada 
Por um novo sentimento
Será amor?
Será paixão?
Ou será outra ilusão?
Será que vai durar?
Ou será passageiro e fugaz?
Sinto vontade de lutar
Deixar o tempo correr e 
Esperar, pra ver como
Tudo isso vai terminar...
Mas de repente,
Sou tomada por um medo
E tudo vira do avesso.
E penso em recuar, fugir...
Porém logo imagino
O teu beijo intenso,
Molhado, apaixonado,
Cheio de desejo!
Então tudo esqueço,
enlouqueço,
E de paixão padeço...
E enquanto fiquei em conflito
Com meus sentimentos por ti,
Outro dia te esperei...
Amando-te!

Nádia Santos
Recife-PE
31/05/13


quinta-feira, 30 de maio de 2013

Atordoada

Quero por vezes me libertar
Desse louco sentimento
Depois quero me acorrentar
Neste delicioso tormento

Que as vezes faz-me chorar
Outras vezes faz-me sorrir
Há horas que quero te amar
Noutra quero de ti fugir...

Este sentimento dá-me alegria
Mas por vezes me entristece
Faz-me mergulhar em agonia
Mas por vezes me fortalece

Padeço, constantemente
Atordoada nesta confusão
E o coração completamente 
Perdido nessa oscilação

Quero perder-me no teu abraço
Para matar essa saudade
Mas se não podes, solta o laço
E deixa-me voar em liberdade...

Nádia Santos
Recife - PE
24/05/13




quarta-feira, 29 de maio de 2013

Vem...quero-te!

Vem... 
Quero tocar teu corpo quente
Quero beijar teu rosto com doçura
Provar dos teus lábios demoradamente!
Vem... 
Quero te dá amorosa meu abraço
Ardente, caloroso e energizante
Que de te afastará todo o cansaço...
Vem...
Vou oferecer-te meu colo quentinho
Para ver-te docemente dormindo
Envolvido com meus doces carinhos!
Vem...
Terás também meu abrigo
Meus ouvidos, meu silêncio, meu sentir
E o conforto do meu ombro amigo...
Vem...
Serei tua mulher apaixonada
Tua amante ardente e intensa
Tua companheira dedicada!
Vem...
Serão teus todos os meus "sim"
Vem logo, que muito te preciso
Quero-te loucamente pra mim!
Nádia Santos
Recife - PE
20/05/13







Vontade de dizer "te amo"!

Hoje despertei e senti o amor
Ainda mais forte dentro de mim e invadiu-me 
Uma imensa vontade de dizer “te amo!”
Fui até o espelho e olhei para mim.
Despenteada e com a cara amassada, a sorrir
Disse-me: amo você mulher, assim mesmo!
Corri até a janela e o dia estava lindo
Então disse logo para o sol - te amo e obrigada
Por esse teu calor que nos aquece e é fonte de vida!
Passou um vento e tocou-me o rosto...
Também te amo vento! - fui logo dizendo.
Percebi que as árvores próximas,
As folhas e as flores em alegre cicio 
Balançavam então disse-lhes
-Bom dia minhas queridas, também as amo!
E eu te amo meu Deus, acima de todas
As coisas e te agradeço a vida!
Mas, um “eu te amo” ficou preso na garganta...
Porque ele está reservado para ti meu amor!
Para ti, que sei, está nesta vida a minha procura
Assim como eu, para ofertar todo esse amor
Que queima dentro de mim com ardor
E que para minha tristeza é a cura...

- Retornei o teu "te amo"
para dentro do meu coração.

Nádia Santos
Recife - PE
29/05/13

terça-feira, 28 de maio de 2013

Existe sempre um lugar


*Para você, que acha que qualquer lugar é lindo,
é maravilhoso, desde que esteja perto de quem
você ama.

Existe sempre um lugar
Onde reina o amor, 
A harmonia, a magia!
As manhãs são mais belas
E nas noites não há sombras
Nem solidão, nem pranto
Só existe alegria, encantamento
E sedução que extasia!
Há sorrisos espontâneos, risadas fartas, 
Corpos descontraído, abraços quentes...
Que tira o cansaço, estreita os laços,
E deixa o coração ardente!
O silêncio é mais que amigo,
Olhares estão sempre dialogando,
Mãos falando eloquentes e frementes,
Bocas, mudamente, se entregando
Apaixonadamente!
Existe sempre um lugar...
Onde o amor, a paixão, o prazer
Estão sempre juntos,
O desejo grita, enlouquece e 
Os sentidos todos agita.
E pode ser qualquer cantinho,
Se nele está quem amamos,
E por quem sentimos carinho.
Existe sempre um lugar...
E o meu será aonde, com ardor
Tu e Eu, esquecidos do mundo,
Vamos viver, intensamente o amor....

Nádia Santos
Recife - PE
27/05/13

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Gritos da alma

Essa noite senti minha alma
Agitada, inquieta, alucinada!
Queria desprender-se do meu corpo
Para ir ao encontro da tua
Numa ânsia de amar...
Pedia-me para dormir
Mas meu corpo, desejoso, que ironia
Não conseguia fechar os olhos
De tanto, meu amor, pensar em ti!
Fui acometida de uma insônia
Pelo calor do desejo 
Que desassossegava,
E por uma vontade insana
De ter teu corpo colado ao meu...
De sentir tuas mãos ardentes,
De sentir teu olhar devorando-me,
Sentir tua boca quente,
Sentir tua língua invadindo-me...
Sentir meu corpo devastado 
E bebido com avidez.
Entrelaçado e misturado ao teu,
Perdidos numa louca insensatez.
Cansada, cedi aos apelos 
De minha alma, que partiu.
Enquanto meu corpo adormecido 
Ficou com suas urgências
Com todos os seus excessos
E sofrendo com tua ausência.

Nádia Santos
Recife - PE
27/05/13





sábado, 25 de maio de 2013

Na noite quero te sentir

Na noite gosto de me perder
E no silêncio da escuridão
Extravasar tudo que me faz sofrer
Permitindo explodir minha aflição
E deixando dominar no meu ser
Apenas essa ardente paixão
Que alimenta meu viver agora...
Vem amor, desejo os braços teus
Livra-me da solidão que apavora
Quero ser tua, quero te sentir meu.

Nádia Santos
Recife - PE
09/05/13


Eu, Tu e a Lua

Pôs uma canção para tocar.
Vesti-me apenas de desejo
E despi-me de todo o resto
Pois preciso de pouco
Para te esperar!
Fui até a varanda
E fiquei admirando 
A beleza da lua e entre ela e eu, 
Desenhou-se uma imagem...
A lua sorriu para mim
E eu me pôs a sorrir com ela,
Porque entre ela e eu
Estava teu rosto, sorrindo para mim!
Éramos três: Eu, Tu e a Lua!
Ao som de uma linda canção
Eu dizia que era tua...
E tu dizias que era meu,
O teu coração!

Nádia Santos
Recife - PE
24/05/13


sexta-feira, 24 de maio de 2013

Quando a lua inspira os poetas

Eu e o Carlos Soares, O Carlos Menino Beija-flor,
somos amigos no Facebook e lá ele postou um poema lindo.
Gostei tanto que fiz um como resposta, como ele também
gostou, pedi permissão para postar os dois poemas aqui.
E ai está, espero que gostem e também visitem o
blog do Carlos, um poeta sensível,
romântico, alma apaixonada...
http://gvpoeta.blogspot.com.br/

 ONTEM EU NAMOREI A LUA
Carlos Menino Beija-flor

Extasiado de saudade sua
ontem eu namorei a lua.
Ela estava tão linda...
você é mais ainda,
mas você não estava.
E ela comigo brincava,
se escondia atrás da nebulosidade,
assim como você, que se esconde, 
e me deixa na saudade.
Tudo bem, eu espero na janela,
pois eu bem sei, 
quando você sai de trás das nuvens, 
vem ainda mais bela
para clarear minha rua.
Pensando em você,
ontem eu namorei a lua.
Falei à ela do meu amor, 
do carinho que guardei
como se guarda uma flor.
Beijando a lua,
foi a você que eu beijei.
Tudo que eu disse ontem à lua
foi a você que me declarei.
Venha, venha clarear minha rua
pois, da saudade eu já cansei. 

**************

ONTEM A LUA ME FALOU DE TI
Nádia Santos

Ontem fui até a janela
Corri e logo encontrei
A lua a me chamar, toda bela
E imediatamente me encantei!
Ela estava linda, iluminando a rua
E sedutora contou-me
Da imensa saudade tua.
Que segredaste a ela 
O teu amor por mim
E que teu coração tão doído
Esperava-me apaixonado
Com uma saudade sem fim!
Recebi por ela todos os teus beijos,
Os teus carinhos e o teu amor,
E pedi que ela a ti devolvesse
Tudo multiplicado,
Porque meu coração e meu corpo
É por ti apaixonado!


Emaranhados


Digo, para mim insistente:
Eu não te quero... não te desejo!
Mais não sei mentir
E o meu corpo, meu coração
Gritam alucinados quando
Apenas penso em ti...
Desejo-te sem contestação
Desesperadamente
E essa é a minha perdição!
Quero que o destino ajude-nos
Empurrando-nos um para o outro
Já que não depende
Apenas da nossa vontade
E do nosso louco querer
Aplacar essa paixão desenfreada.
Quero-te... preciso-te
Urgentemente, loucamente!
Quero está presente
No teu tempo... agora!
Quero fazer parte do teu mundo
Desbravando teu universo
Desconhecido e misterioso,
Vasculhando os recantos do teu corpo
Permitindo-me conhecer, enfim, o meu
E deslumbrar-me quando você e eu
Emaranhados, formos apenas um!

 Nádia Santos
Recife – PE
23/05/13

* * * * * * * * * *

Convido a todos para ler meu novo conto
Se permitindo amar
http://soltandoamente.blogspot.com.br/2013/05/se-permitindo-amar.html

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Quando me libertei

Sempre fui livre, assim pensava... 
Mas um dia percebi que estava aprisionada 
Há tabus e preconceitos que deixavam 
Minha alma triste e sufocada. 
Tanta coisa achava errado, 
Tantos pensamentos eram pecados... 
Sentia medo de ser repreendida, 
Reprimida, julgada, condenada... 
E assim, deixava que belos momentos 
Fossem desperdiçados e permitindo 
Que o medo me dominasse... 
Mas um dia, olhei-me no espelho 
E vi outra mulher refletida 
E ela pediu, em desespero: 
Liberte-me, deixe-me ser livre! 
Solta as amarras, tira o véu da ignorância 
Dos teus olhos e fixa o horizonte, 
Repleto de possibilidades! 
Não fujas do que chamas pecado, 
Eles são desejos e sonhos 
Chamando-te à realidade e à vida 
Que tanto tem a oferecer-te. 
Sou tua alma que contigo quer voar 
Nesse mundo imenso e sem fim 
Tua liberdade é também a minha 
Vem, e voaremos juntas! 
Fechei os olhos e deixei cair o véu 
Dos preconceitos repressores, 
Permitindo-me, finalmente, ser feliz! 
Nádia Santos
Recife - PE 
23/05/13

* * * * * * * * * * *

Convido a todos a ler meu novo conto:
"Se permitindo amar"
Acesse o link abaixo.
http://soltandoamente.blogspot.com.br/2013/05/se-permitindo-amar.html

terça-feira, 21 de maio de 2013

Beijo de amor

Beijo de amor, é divino!
Ardente, intenso, profundo
Faz-nos ouvir o tocar de sino
Faz-nos esquecer do mundo!

Beijo de amor, é delicioso!
Mexe com nossa estrutura
Toma-nos um frenesi ardoroso
E afasta de nós a amargura

Beijo de amor, é excitante!
Desperta todos os sentidos
Deixa os corpos vibrantes
Externiza desejos incontidos!

Beijo na boca nos tira o ar
Faz acelerar a pulsação
Fica o corpo todo a gritar
Enlouquecido pela paixão!

Beijo de amor, é magia!
Línguas se devorando frementes
Lábios na mais doce das agonias
De bocas úmidas e quentes.

Nádia Santos
Recife - PE
21/05/13

segunda-feira, 20 de maio de 2013

(Re) nascimento

Uma onda inexplicável de sensações
Apossa-se de todo o corpo
Causando um entorpecimento
Que domina todos os músculos, 
Atiçando todos os sentidos
Fazendo o sangue correr ardente e
Loucamente nas veias 
As entranhas se contorcerem
O coração quase parar
A respiração ofegante
O peito arfando até que acontece
A explosão do prazer intensamente,
Fazendo os corpos desabarem...
Exaustos, porém saciados
Morrendo temporariamente,
Na espera do (re)nascimento 
De um novo querer,
A qualquer momento,
Que alimenta a chama do viver. 
- Preciso morrer no teu sentir
  Para renascer aos pés de ti.
Nádia Santos
Recife – PE
14/05/13









Antologia

Coletânea de Poemas, Crônicas e Contos
ELDORADO
Celeiro de Escritores 
Com muita alegria recebi os exemplares de  mais uma antologia da qual estou participando. Compartilho novamente com vocês que tanto me incentivam e inspiram com seus comentários as três poesias publicas para que releiam e para aqueles que ainda não tiveram oportunidade de ler.
Um beijo carinhoso a todos.

* * * * * * * * * *






domingo, 19 de maio de 2013

Sonhei

Sonhei...
E no meu sonho nos encontramos!
Nossos olhares hipnotizantes
Nossa bocas sequiosas
Nossos anseios exultantes
Nossas mãos ansiosas!
Nosso corações disparados
Nossas almas extasiadas
Nosso desejo a flor da pele, aflorados
Nosso corpos febris
Cúmplices da mesma paixão, excitados
Por um mesmo sentimento
Ardente e envolvente
Enlouquecidos, desejosos, ardentes!
De um intenso prazer...
Que devorava todo nosso ser
Enquanto saboreávamos sensações,
Perdidos, sem pensar em nada
Que não fosse nós dois,
Numa noite enluarada...
Sonhei, foi um sonho maravilhoso
Acordei feliz, com o coração esperançoso!
Nádia Santos
Recife - PE
19/05/13

sábado, 18 de maio de 2013

Enquanto se esvai o sol

A tarde lentamente cai
Momento de intensa beleza
O sol suavemente se esvai
E eu com minha tristeza...

Vejo os pássaros alegremente
Voando felizes no alvorecer
Enquanto meu coração ardente
Quer urgentemente te ver...

Ah! Como eu te queria agora
Quando a tardinha vai embora
Sentir no meu corpo teu calor...

Não sei onde estás nesse instante
Mas peço ao vento constante
Que leve até ti o meu amor...

Nádia Santos
Recife - PE
17/05/13

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Tua fotografia

Contemplo tua imagem
Naquela fotografia...
Não sabes a que foto me refiro?
Também não podia,
Pois apenas com um clique
Tornei-a minha...
Agora posso a
Qualquer hora do dia
Admirar teu rosto,
Teu sorriso que contagia,
Contemplar o teu olhar,
Ficar por longo tempo
Teu corpo a admirar...
Posso te ter ao alcance
Das minhas mãos,
Posso dizer que te amo...
Ah, é verdade,
Não podes me ouvir!
E nem eu amor...
Mas posso te sentir.
Nádia Santos
Recife - PE
17/05/13




Um jardim em mim

Os pássaros perseguem o crepúsculo
Enquanto o sol lentamente esvanece
E nesse jardim que existe em mim
Caminho só, enquanto tudo escurece

Nas veredas e trilhas do meu jardim
Iluminadas agora pela luz da lua
Mergulho em devaneios e fantasias
Na procura incessante da silhueta tua

No meu pequeno jardim sou senhora
Comando o tempo, sou dona das horas
Só quem eu quero, pode andar aqui...

Se pudesse faria minha escolha enfim
Para caminhar comigo nesse jardim
Sei que não podes, mas desejaria a ti!

Nádia Santos
Recife - PE
16/05/13




quinta-feira, 16 de maio de 2013

Querer profundo

Não direi que vou te amar
Para sempre, eternamente
Mas prometo muito te amar
No hoje, imensamente!

Queria dar-te a lua, as estrelas
E todas as conchinhas do mar
Mas sei que isso eu não poderia 
Então te dou todo o meu amar

Nas noites frias, nos dias de chuva
Não prometerei o sol ardente
Mais te reservarei muito calor
E abrigo no meu corpo quente

Não te farei promessas impossíveis
Nem te darei mundos e fundos
Mas provocarei sensações incríveis
Com esse meu querer profundo!
Nádia Santos
Recife – PE
14/05/13

Poeta Emanuel Lomelino, Manu

Sigo o Blog do Emanuel a pouco tempo mas confesso que quando lá chego, sempre me emociono, com os poemas, poesias e sonetos lindos e esse que deixo para vocês hoje realmente tocou-me profundamente e com sua permissão faço essa postagem para que possam conhecer esse poeta talentoso e visitem seu espaço. 
 Blog AMADOR DO VERSO


Luta de Poeta

Sozinho no meu canto 
Que não é secreto 
Liberto o meu pranto 
E também me liberto 
Dou asas ao sentir 
E sinto-me em paz 
Do pranto vou emergir 
E voltar a ser audaz 
De mim próprio sou réu 
Sem ter culpa formada 
Escapar-me-ei do breu 
Iniciarei nova jornada 
Lutarei contra o mundo 
Num combate final 
Nem novo golpe profundo 
Me poderá fazer mal 
Mesmo com nova cicatriz 
Não sairei magoado 
Sou como o destino quis 
Pela vida fui marcado 
Já sarei muitas feridas 
Recebi imensas facadas 
Que nas costas recebidas 
São pequenos nadas 
Uma vida em aprendizagem 
Aprender até morrer 
Viver a vida com coragem 
É sinal de saber viver 
Da luta não vou fugir 
Nem tão pouco recuar 
Da adversidade vou rir 
Contra o medo vou lutar 
Neste combate individual 
Não há nenhum aliado 
Nem vejo um só sinal
De estar acompanhado 
Nada correrá para o torto 
Pois em mim tenho fé 
Mesmo que acabe morto 
Saberei morrer de pé. 

Poema extraído do seu livro 
AMADOR DO VERSO 



quarta-feira, 15 de maio de 2013

Sou louca

Descobri que sou louca
Porque só os loucos
Permitem-se amar sem pudor
Sem reservas, sem medo
Entregando-se ao amor,
Doidamente,
Inteiramente!

Descobri que só os loucos
Suportam a dor da ausência
Com a alma exultando
Apenas por saber que alguém
Está lhe amando,
Ardentemente,
Loucamente!

Descobri que sou louca
Porque só os loucos
Não medem distância, nem tempo
Apenas entregam-se às emoções
De um amor ousado
De uma eloquente paixão,
Intensamente,
Completamente!

Descobri toda minha loucura
Por sentir-me capaz de cometer
Todos os desatinos
Porque descobri que te amo...
Perdidamente,
Apaixonadamente!

- Amo a loucura de te amar...
Nádia Santos
Recife – PE
14/05/13

* * * * *

- O bom  de ser poeta (se é que sou)
é que podemos escrever qualquer
coisa... Escrever a alegria, quando
nosso coração chora... escrever o amor
quando ele nem ao menos está ao
nosso alcance. Pelo menos assim,
podemos sonhar e fazer outras
pessoas sonharem também.




Tem dia assim...

Uma ilha


Hoje fiz uma descoberta, sinto-me uma ilha! Isolada numa imensidão e perdida, de mim mesma. Meu coração está triste e pequenino, sinto-o tão menor que por vezes parece que não o sinto... Minha alma encolhida num canto às vezes parece morta, numa triste desolação. De minha ilha contemplo o céu, pesado. Ao redor dela um mar, morto, sem ondas e de águas escuras e profundas. Não há vento, não há sol e um vento frio e cortante aflige todo o meu ser. Queria não pensar, não sentir nada disso, mas hoje, desolada e sozinha vou mastigando meus atos e suas conseqüências e procurando em algum lugar , em alguma coisa, forças para enfrentar tudo que eu mesma escolhi. Hoje estou mergulhada no meu lado mais escuro, na solidão de minha ilha, tento encontrar meu porto, minha luz... E começa a chover. Não no céu de minha ilha,  mas nos olhos meus...

Nádia Santos
15/05/13



terça-feira, 14 de maio de 2013

Confessa-me

Confessa-me, que nas madrugadas 
Frias, na imensidão de tua cama 
Teu corpo arde como brasa 
Ouvindo minha voz que te chama... 
Confessa-me, que tuas mãos nervosas, 
Agitadas desejam desesperadamente 
Tocar minha pele macia e cheirosa 
E que essa tortura causa-te agonia... 
Confessa-me, que tua boca está
Sedenta da minha e que sonha
Em beber meus beijos 
Com nossas línguas roçando, 
Ardentes e cheias de desejos... 
Confessa-me que essa volúpia 
Deixa-te insone e um desejo alucinado 
Teu ser todo consome 
Que minha imagem está presa 
No teu olhar, no teu pensamento 
E que só passará essa aflição ardente 
Quando teu corpo sobre o meu deitar 
Extravasando essa paixão fremente...
Confessa-me!
- Pois prisioneira também sou 
desse querer... confesso!


Nádia Santos 
Recife – PE 
14/05/13


segunda-feira, 13 de maio de 2013

Desejo tuas mãos

Tuas mãos desejo entrelaçar
Forte, nas minhas em união
Fico docemente a imaginar
E doido palpita meu coração!

Penso em nossas mãos amorosas
Nossos dedos apaixonados roçando
Mãos conversando silenciosas
Nossos olhos lascivos dialogando

Sonho com o carinho de tuas mãos
Suavemente no meu corpo pousando
Causando-me deliciosa sensação
Enquanto ardente vais me amando
Nádia Santos
Recife - PE
11/05/13

domingo, 12 de maio de 2013

Desenho-te

Em minhas noites solitárias e frias
No silêncio dessas horas caladas
Desenho-te e minha mente fantasia
Deixando-me com pele abrasada

Imaginando nossos corpos colados
E os sons que faria o nosso amor
E dos cheiros por eles exalados
Numa entrega intensa sem pudor

Nossos perfumes misturados no ar
Atiçando mais e mais os sentidos
Teu olhar profundo no meu olhar
Ardentes, por desejos incontidos...

Mas sozinha, loucamente, te precisando
Suportando essa terrível abstinência
Adormeço com os raios de sol sonhando
Para aquecer-me do frio de tua ausência...
Nádia Santos
Recife - PE
12/05/13


sexta-feira, 10 de maio de 2013

A tua procura

Adormecida com meus desencantos
Não sei o que minha alma faz
Se seguir os meus pensamentos
Ao encontro da tua ela corre atrás

Sai loucamente e por ti desejosa
Deixando meu corpo em delírio
Acompanhada da lua misteriosa
Desejando por fim ao seu martírio

Deixa meu corpo carente adormecido
Com esta paixão a me queimar
Sufocando nele os tantos gemidos
Que tenho guardados só para te dar

Enquanto ela segue em busca do teu
Fico adormecida e coberta de desejo
Correndo perdida nos sonhos meus
A tua procura, para te dá meus beijos...
Nádia Santos
Recife - PE
10/05/13

Postei um novo conto: A magia do amor
aguardo a visita de vocês, obrigada!
Para ler, é só clicar no link:

http://soltandoamente.blogspot.com.br/2013/05/a-magia-do-amor.html

quinta-feira, 9 de maio de 2013

De repente...

Sou envolvida por uma sensação
De pura coragem e ousadia
Sou abraçada por essa paixão
Que faz-me voar na fantasia
Num mundo repleto de emoção

É algo que toma-me devagar
Que faz-me enlouquecer
Que parece me sufocar
Fazendo queimar o meu ser
Desejando amar, amar, amar...

Pode tudo mudar de repente
E toda tristeza desaparecer
O coração palpitar ardentemente
Pois este amor a me envolver
Vem com um querer fremente!
Nádia Santos
Recife - PE
08/05/13

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Dá-me uma luz


Alma gêmea... cara metade... 
Fantasia ou realidade?
Se tu existes, por onde andarás? 
Será que estás a minha procura?
Ou quem sabe estás com alguém 
Que pensas ser teu complemento, 
Enquanto eu te espero a todo momento,
E a cada desilusão, perde 
Minha alma o encantamento... 
Alma gêmea, aonde estarás?
Além das montanhas? Além do mar? 
Ou quem sabe sentado numa estrela 
Esperando que eu vá te encontrar?
Então dá-me uma luz, amor!
E mostra-me como a te chegar...

Nádia Santos
Recife - PE
07/05/13 

terça-feira, 7 de maio de 2013

Rei ou mendigo

Quero que sinta o estremecer 
Desse meu corpo que feito louco 
Quer somente a te pertencer 
Oferecendo meus desejos aos poucos; 
Quero que sintas essa forte paixão 
Que aceite todos meus carinhos 
Que se envolva nessa emoção 
Percorrendo ardentes caminhos 

Venha nos meus braços se perder 
Quero-o intenso e voluptuoso
E calorosamente vou te envolver 
Até sentir teu querer fervoroso; 
Não tenhas receios, venha como vier 
Seja como rei ou como mendigo 
Dá-me tudo ou pede-me o que quiser 
Contigo quero correr todos os perigos... 

E minha alma sempre vibrante 
Nesse teu coração desconhecido 
Quer sentir a paixão pulsante 
Ver-te perder todos os sentidos; 
Entrega pra mim o teu amor! 
Quero fazer sonhar teu coração 
Vem sentir todo meu calor 
E queimar-se nessa louca paixão! 

Nádia Santos
Recife - PE
06/05/13

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Gosto de imaginar

Gosto de fechar os olhos e 
Sentir um calor tomando meu corpo 
Sentir o sangue correr rápido nas veias 
Enquanto envolve-me um frêmito 
Que todo o meu ser incendeia... 
Gosto de sentir a razão de mim fugindo 
Fazendo girar todo mundo meu 
Imaginando o beijo molhado teu... 
Gosto de sentir meu coração 
Louco, apaixonado, perdido e alucinado 
Por este querer que me tira os sentidos...
Gosto de imaginar teu corpo sobre o meu 
E o meu dependente e ardente 
Vibrando intensamente sob o teu! 
Mas quando penso que não estás 
Ao meu lado, que não existe nós dois 
Mantenho os olhos bem fechados, 
Deixando para abri-los... depois...

Nádia Santos
Recife - PE
06/05/13 



Guiados pela paixão

Não é preciso permanecer a luz 
Para corpos ardentes de desejo 
Se é ele que na escuridão conduz 
Os amantes entre carícias e beijos 

Corpos quentes como labaredas 
Deixando descontrolado o coração 
Que grita forte guiando à vereda 
Que no escuro alimenta a paixão 

Mãos tateiam excitadas, guiadas 
Por uma vontade desesperada 
De saciar tantos anseios incontidos... 

Olhos conseguem ver na escuridão 
Aos corpos bastam sentir a paixão 
Enlouquecendo e tirando-lhes o sentido.

Nádia Santos
Recife - PE
05/05/13 



sábado, 4 de maio de 2013

Ladrão de alma

Vem logo, vamos amar
Quero esse louco amor
Quero essa paixão vivenciar
Amando até mesmo sua dor;
Sentimento que tomou meu ser
Arrancando do corpo arrepio
Quero nos teus braços arder
Com minha alma em louco cio

Vem, vamos nos entregar
Quero os teus beijos beber
Deles toda me embriagar
E sobre teu peito desfalecer; 
Perder-me totalmente em ti
Deixar explodir os anseios meus
Afogar-me no teu louco sentir
Amar perdida nos desejo teus

Vem meu anjo sedutor
Ladrão de minha alma
Toma meu corpo com ardor
Somente ti trará a ele a calma;
E numa noite linda e quente
Enquanto morre a madrugada
Morrei em ti, ardentemente
E por teu amor serei orvalhada.
Nádia Santos
Recife - PE
04/05/13

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Vai e volta

 Procuro aceitar que tudo na vida
Tem um motivo, uma finalidade
Que cada acontecimento,
Por pequeno que seja, tem uma causa
E que tudo que faço tem um retorno...
Se fiz o bem terei o bem de volta...
Se fiz o mal, o mal receberei.
Será que é por isso que brigo tanto
Comigo mesma, cobrando-me...
Constantemente?
Nádia Santos
02/05/13



Apenas uma fantasia

Se pudesse diria no teu ouvido 
Bem baixinho e com carinho: 
Lembra sempre de mim, meu amor! 
Lembra dos beijos que trocamos 
E das carícias que prolongamos 
Para tornar nossa entrega mais ardorosa... 
Das promessas que juntos fizemos 
Das juras amorosas e apaixonadas... 
Do calor dos nossos corpos suados 
E de nossa pele, pela paixão queimada... 
Se pudesse diria no teu ouvido 
Tudo que despertasse teus sentidos 
Que te deixasse impetuoso, ardente 
Intensamente dependente e louco 
Dos meus desejos, pouco a pouco... 
Se pudesse diria baixinho 
Quase sussurrando, “te amo”... 
Mas quando tento dizer-te, 
Quando tento tocar-te, 
Algo estranho acontece 
E tua imagem, meu amor, 
De minha frente, desaparece... 
Só então percebo que não existes 
Que é apenas uma fantasia
Que são apenas delírios meus
E essa realidade entristece-me...
Pois estás somente nos sonhos meus.
Nádia Santos
Recife - PE
03/05/13 



Porque no amor tem que existir dor?





quarta-feira, 1 de maio de 2013

Coração, chora baixinho

Chora coração, chora quietinho 
Todo o pranto que tens sufocado 
Chora tuas dores, chora baixinho 
Não deixarei teu choro ser escutado 

Enquanto choras, ficarei sorrindo
Representarei como atriz veterana
Farei o espetáculo sempre fingindo
Que com maestria, a todos engana 

Pode ficar descansado coração 
Sempre que a cortina for fechada 
E ver-me sozinha na escuridão 
Choraremos nós, pela madrugada 

E já sem platéia nos observando 
Nós derramaremos nosso pranto; 
E pela manhã quando o dia acordar 
Vamos juntos atuar, a todos encantando
Nádia Santos
Recife - PE
01/05/13

Queria ser...

Eu queria ser longos braços
Para envolver teu corpo
E te sufocar com meus abraços;
Eu queria ser olhos e como faróis
Iluminar sempre teus caminhos
E te aquecer como dois sóis;
Eu queria ser muitas bocas
Para te afogar nos meus beijos
Enquanto te fazia carícias loucas;
Eu queria ser um sorriso iluminado
Para estar sempre nos teus lábios
Lindo, como um dia ensolarado;
Eu queria ser muitas mãos
Para percorrer todo teu corpo
Nos caminhos que acendem a paixão;
Eu queria ser pernas e coxas
Para te seguir aonde quer que fosse
E as entrelaçar às minhas, sob a colcha...
Eu queria ser a chuva que te molha,
O vento que te beija, a roupa que te vesti...
Mas tudo que desejo são apenas fantasias
Que passeiam em minha mente
Dia e noite... noite e dia...
Nádia Santos
Recife - PE
01/05/13